Busca
  Fragmento – Verão 2011: Metamorfoses e a renovação do ciclo da vida e da beleza


Ana Carolina Acom *

As borboletas são flores que voam, e como tais, são naturalmente agentes da beleza. Nesta coleção de verão, a Fragmento buscou inspiração em seres da natureza, que passam por mutações e diferentes ciclos de vida. Foi como uma analogia à moda, que em comum com a biodiversidade, também enche os olhos em uma experiência estética única e passa por ciclos de “aparências” (cá entre nós, cada vez mais em ritmo de atropelo).

A marca Fragmento busca a cada estação aprimorar sua alfaiataria e formas, que dão vida às matérias têxteis conjugadas à pelica de mestiço. O couro para o verão, leve como as asas de mariposas, traz uma estampa única que o vaza como rede em forma de colméias. A outra estampa que a pelica apresenta, são as próprias asas de borboletas gravadas, em perfeita sintonia com a sutileza das sedas que a acompanham.

A estamparia em tecido também mostra esses seres da metamorfose, que de lagartas passam a ser livres pelo ar. O Brasil, por sua dimensão e pelo clima tropical, tem enorme quantidade e variedade de grandes e belas espécies de borboletas e mariposas, muitas ainda nem conhecidas.

O verão da Fragmento explora os elementos mais ricos de nossa fauna, onde a própria natureza nos fornece padrões em perfeita harmonia com a mais bela e excelente geometria arquitetônica. Além do colorido originário das lépidas borboletas, temos, na “padronagem” das peles de cobras, lindas cores e texturas; e no desenho perfeito das colméias de abelha, hexágonos milimétricos.

A marca Fragmento tornou-se conhecida pela originalidade no uso da pelica de mestiço, e pela constante inovação e busca por tecnologias que permitam ao couro maior leveza, conforto e naturalidade. Dessa forma, os tecidos que acompanham as criações também são escolhidos por sua nobreza e caimento. Fibras naturais, como a malha de bambu e a seda pura, são peças chave no desenvolvimento de roupas leves, com formas novas e de modelagem impecável. Nesta coleção, o uso da seda tem particular significado e relação com as estampas, já que a seda, fibra natural protéica, é originada da  mariposa  parda. Seu casulo é utilizado na indústria da seda desde a antiguidade na China, e seu processo de tecelagem continua o mesmo nos dias de hoje.  

Confira a coleção e descubra cada detalhe que remete à natureza: seres polinizadores, formas que lembram casulos, vestidos fluídos como asas e uma pelica que age como segunda pele e traz a sensação de vestir uma nuvem.

Apesar das dores da metamorfose, é sempre enriquecedor nos metamorfosiarmos.” (Rosa Berg)

Ficha técnica das fotos
Fotografia:
Carlos Sillero
Beauty: Val (Roxy)
Styling: Ana Carolina Acom e Carolina Puccini
Modelo: Fabiane Schuster (Joy Model Management)

*Ana Carolina Acom é graduada em filosofia pela UFRGS e especialista em Moda, Criatividade e Inovação pelo SENAC – RS. Atua como pesquisadora e consultora de moda e semiótica das vestimentas. Possui artigos publicados em todo país, e é responsável pela consulta de estilo da marca fragmentos.


Copyright © 2006 - 2013 - modamanifesto
Site melhor visualizado no Mozilla Firefox e no Google Chrome.